Cazuza posa para foto em 1983, quando integrava o grupo Barão Vermelho – Eliana Assumpção-16.out.1983/Folhapress
22/08/2018 Publicado às 07h00

Leo Jaime, Supla, Otto e Paulo Ricardo participam de tributo
Descrição de chapéuAgora
LEANDRO VIEIRA
SÃO PAULO
Não foi só no mundo da música que o cantor, compositor e eterno poeta Cazuza (1958-1990) deixou sua marca. Seu espírito de liberdade ainda está no pensamento de quem viveu a década de 1980 _e também nas gerações posteriores.

O artista, que completaria 60 anos em 2018, será homenageado neste sábado (25), com atrações gratuitas realizadas no Parque Villa-Lobos a partir das 10h (av. Professor Fonseca Rodrigues, 2.001, Alto dos Pinheiros, tel. (11) 2244-8747).

Vão participar do show de tributo ao poeta, a partir das 15h, os cantores Sérgio Guizé, Karol Conka, Karina Buhr, Leo Jaime, Mahmundi, Otto, Supla, Guizado e Paulo Ricardo (veja detalhes abaixo).

O repertório terá as canções mais conhecidas de Cazuza, como “Bete Balanço”, “Pro Dia Nascer Feliz”, “Todo Amor que Houver Nessa Vida”, “Faz Parte do Meu Show”, “O Tempo Não Para” e “Ideologia”.

“Nós nos preocupamos em não fazer um simples show cover do Cazuza. Todas as músicas ganharam um arranjo especial, sem violentar as criações originais”, explica Guizado, que foi o responsável pela produção musical do espetáculo.

Cada participante vai cantar pelo menos uma música _e poderá participar da apresentação de outro artista. No final, todos subirão ao palco.

A apresentação é a primeira etapa do Trip Transformadores, prêmio concedido pela revista “Trip” a pessoas que fazem a diferença na sociedade.

Uma das ganhadoras deste ano é Lucinha Araújo, mãe de Cazuza e líder da Sociedade Viva Cazuza, que faz trabalhos sociais.

Amigo de longa data de Cazuza e responsável por apresentá-lo à banda Barão Vermelho, o cantor Leo Jaime ressalta a qualidade artística do artista, que morreu por complicações decorrentes da Aids.

“Era um verdadeiro poeta. Conseguiu colocar na boca do povo a situação que o Brasil vivia na década de 1980.”

Supla, outro que participa do show e foi próximo do cantor, destaca a habilidade dele em enxergar a realidade.

“O Cazuza faz muita falta a todos. Ele iria se esbaldar com a hipocrisia que há hoje em dia”, afirma.

O parque ainda terá aula coletiva de ioga e exibição de documentários.

Espetáculo passará por várias épocas
Os nove convidados para o show foram escolhidos por terem, de diferentes maneiras, uma relação com o estilo do artista.

“Os mais jovens, como a Karina Buhr e a Mahmundi, têm semelhança com ele na ousadia e na postura de se apresentar, o que mostra o quanto ele continua nos influenciando, mesmo depois de 28 anos de sua morte”, explica o cantor Guizado, produtor do espetáculo.

“O Supla faz uma espécie de ponte entre a geração de artistas dos anos 1980 e os músicos atuais. Já o Leo Jaime e o Paulo Ricardo foram contemporâneos e amigos do Cazuza”, completa.

Sociedade da mãe do artista será lembrada
O espetáculo ainda destacará a importância do trabalho da Sociedade Viva Cazuza.

“Esse tributo é uma das partes da luta para manter o instituto vivo mesmo depois que eu morrer”, diz Lucinha.

Localizada no bairro de Laranjeiras, no Rio, e criada pelos pais do cantor logo após a sua morte, em 1990, a sociedade presta assistência social a jovens e crianças carentes portadoras do vírus da Aids, cuida do acervo artístico deixado por Cazuza e realiza trabalhos de prevenção e educação no combate à doença.

Veja quem vai se apresentar
Leo Jaime: Cantor e compositor, é dono dos sucessos “A Fórmula do Amor” e “As Sete Vampiras”

Supla: O roqueiro foi vocalista da banda Tokyo e ganhou projeção com a música “Garota de Berlim”

Karina Buhr: Pernambucana, é um dos nomes mais comentados da MPB atual

Karol Conka: A rapper de Curitiba tem em suas letras a defesa da igualdade das mulheres

Guizado: Tem três discos lançados e possui como característica a mistura de ritmos

Mahmundi: A carioca de 31 anos mescla a música eletrônica com ritmos brasileiros

Otto: Ex-integrante da banda Nação Zumbi, tem uma carreira consolidada com oito álbuns

Sérgio Guizé: O ator, que interpretou o personagem Gael na novela “O Outro Lado do Paraíso” (Globo), também tem carreira na música e é vocalista da banda Tio Chê

Paulo Ricardo: Um dos fundadores do grupo RPM, um dos maiores destaques do rock brasileiros dos anos 1980

Aula de ioga: Às 10h, a professora de ioga Aline Fernandes vai ministrar uma aula coletiva dessa prática

Cinema ao ar livre: O parque também terá a exibição de breves documentários produzidos pela Trip, além da apresentação dos ganhadores do prêmio Trip Transformadores deste ano

URL original: https://f5.folha.uol.com.br/diversao/2018/08/parque-villa-lobos-recebe-show-e-filme-ao-ar-livre-no-sabado-em-homenagem-a-cazuza.shtml

No comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Reply

ERROR: si-captcha.php plugin says captcha_library not found.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>